Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal Passos - MG e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura Municipal Passos - MG
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
JUL
20
20 JUL 2022
Consultório na Rua já realizou mais de 12 mil atendimentos
enviar para um amigo
receba notícias


    O Consultório na Rua é um Programa disponibilizado pela Prefeitura Municipal de Passos, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, que tem desenvolvido um trabalho especializado junto às pessoas em situação de rua. Em quatro anos já foram realizados 12.448 procedimentos.
    Coordenado pela Secretária de Saúde, Vanessa Cristina Silva Freire, o Consultório na Rua atende especificamente as pessoas que estão em situação de rua, sendo essas, pessoas que não possuem moradia, renda, que possuem vínculos familiares rompidos e se encontram em vulnerabilidade social.
    A equipe multidisciplinar é composta pela enfermeira Patrícia Cristina de Azevedo, pela assistente social Michelle Rodrigues, pela agente social Ronilza Lara, e pela técnica de enfermagem Dayane Talita e conta com o apoio de um motorista da secretaria de Saúde.
    Além da equipe de atendimento, o programa conta ainda com o apoio da equipe de abordagem, da SEDEST, sob a responsabilidade da Secretária Municipal Carla Pimentel.
    O Consultório na Rua é regido pela Portaria de número 122 de 25 de janeiro de 2011. Na cidade de Passos o programa foi credenciado no ano de 2013 e implementado no ano de 2017.
    Conforme a portaria, o programa pode se apresentar em 3 modalidades, onde Passos contempla a modalidade 2, na qual a equipe deve ser minimamente composta  por 6 profissionais, sendo 3 de nível superior e 3 de nível técnico. “Atualmente nossa equipe está composta por 4 integrantes, onde aguardamos o início de mais um técnica de enfermagem nos próximos dias. Nós tínhamos uma psicóloga, mas infelizmente ela pediu o desligamento, e até o momento não houve substituição. Nosso serviço funciona de segunda a sexta-feira, das 7h as 19h30 horas”, explicou Michelle.
    A assistente social lembrou que durante este período de atendimento algumas pessoas se recuperaram, e retornaram para seu âmbito familiar, ou ingressaram no mercado de trabalho. “É o que motiva a gente a cuidar dos outros, porque se um recuperou, já vale à pena, já valeu o nosso esforço. Esta é a nossa rotina no Consultório de Rua”, disse.
    O programa é utilizado por meio de uma unidade móvel que dispõe de medicamentos e materiais que visam prestar essa assistência, e serviços como a retirada de pontos, realização de curativos, testes rápidos como de HIV, hepatite, sífilis, administração de contraceptivos injetáveis, além do acompanhamento e realização de tratamento diretamente observado (TDO), aos pacientes portadores de tuberculose. 
    Uma vez que, o programa tem o intuito de prestar auxílio aqueles que vivem em situação de vulnerabilidade, é realizado orientações quanto aos direitos, tais como acesso a segunda via de documentação pessoal, busca de benefícios, onde é realizado encaminhamento para os equipamentos responsáveis. Bem como orientações que visam diminuição de riscos e danos.  Como atividade programada, estão sendo realizadas visitas domiciliares, aos familiares domiciliados nessa localidade, com intuito de atualizar o cadastro, e conhecer o contexto social e familiar no qual paciente está inserido, com a finalidade de fortalecimento de vínculos, e possíveis intervenções. 
    O Consultório na Rua tem o apoio das Unidades de Saúde, como a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Estratégia Saúde da Família (ESF), Unidade Básica de Saúde (UBS), Ambulatório Escola (Ambes), Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas (Caps-AD), Caps II, Centro Odontológico, Ambulatório São Lucas, além do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Centro de Referência e Atendimento à Mulher de Passos (Cramp), Centro Pop, Projeto Migrante e da Polícia Militar, Delegacia, Promotoria e Defensoria Pública.
    Vale ressaltar, que o programa trabalha visando à atenção primária, utilizando uma agenda programática e de demanda espontânea, percorrendo os principais locais da cidade onde o público alvo, que no caso são as pessoas em situação de rua, se aglomera. 
    A assistente social Michelle falou sobre seu trabalho e de como um profissional apoia o outro.  “Nosso serviço se complementa, e nós trabalhamos de forma itinerante, não temos uma base fixa, o serviço administrativo é feito no local, numa sala com computador, porém nosso serviço é na rua, temos um carro que é adesivado, as pessoas podem ver a gente andando na rua, e nós fazemos busca ativa dos pacientes. Enquanto assistente social eu busco a garantia dos direitos, também mostrar os deveres, a questão de benefícios, encaminhamentos. Porque assim, alguns sabem os seus direitos, a maioria não sabe, então eles ficam dependentes de ajuda e não sabem onde buscar, então quando a gente vai fazer uma abordagem, cada uma coloca um pouquinho daquilo que pode estar ajudando para poder melhorar essa situação das pessoas em situação de rua”, complementou.
    Sobre a população em situação de rua, a assistente social contou que a grande parte é de Passos, mas que existe um número de pessoas chamadas de flutuantes, que são pacientes que vem de outra cidade, ficam 1 ou 2 meses depois vão para outra cidade. E alguns retornam a Passos novamente.
    “Temos um arquivo extenso no Consultório na Rua, porém tem dois tipos de arquivos, ativo e inativo. Ativo são os que estão aqui na cidade, que estamos fazendo o acompanhamento, e aqueles que vão e voltam. Normalmente vão para as cidades da região, Ribeirão, Franca, cidades vizinhas e caso não alcancem seus objetivos lá, retornam. Passos é considerado uma cidade acolhedora, com muitos recursos, uma cidade onde as pessoas têm o costume de fazer doação, e isso agrada eles, então muitos costumam voltar para Passos", contou Michelle .
    O contato com a equipe pode ser realizado pelo (35)99755-3211.
Seta
Versão do Sistema: 3.2.5 - 03/08/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia