Escolas municipais de Passos superam meta do Ideb - Prefeitura de Passos - Minas Gerais

Notícias

Escolas municipais de Passos superam meta do Ideb 14/09/2018

A Prefeitura de Passos tem bons motivos para comemorar no ensino. Levantamento divulgado nesta semana aponta que as escolas municipais ficaram acima da média prevista pelo Ideb (Índice de Desenvolvimento de Educação Básica), com nota 7,0 em uma escala que vai de 0 a 10. Com esse número obtido em 2017, os estabelecimentos passenses superaram a meta que estava fixada para 2021.

            A secretária municipal de Educação, Zinete Guimarães Rattis, comentou que esta média é resultado de muito esforço e dedicação. “Desde a direção das escolas até o empenho do corpo docente, chegamos a esse resultado, fazendo com que nossas escolas municipais tenham uma excelente nota no Índice, sendo referência como uma das maiores da região”, afirmou.

            O prefeito Carlos Renato Lima Reis comemorou o resultado reconhecendo o trabalho feito pelos professores e educadores. “A Prefeitura visa sempre melhorar a rede municipal de ensino através das diversas mudanças feitas ao longo da gestão. Contudo, agora nós colhemos o fruto que se deu por meio de uma pontuação acima da média nacional, o que é extremamente satisfatório para todos os responsáveis e mostra que estamos no caminho certo. Por isso, investiremos cada vez mais na educação de nossas crianças e adolescentes”, declarou.

            A Rede Pública Municipal conta com 22 escolas municipais, sendo quatro na zona rural e nove Cemeis (Centros Municipais de Educação Infantil), que ocupam uma parte considerável dos Centros Educativos para crianças no município. A Prefeitura de Passos implanta constantemente meios para que as unidades recebam melhorias, como a ação empreendedora, por exemplo, implantada recentemente. Atualmente, os Cemeis têm alunos de zero a cinco anos e, em sua maioria, funcionam em tempo integral.

 

            O Ideb é o principal indicador da qualidade da educação básica no Brasil. Para fazer essa medição, utiliza-se uma escala que vai de 0 a 10. A meta para o Brasil é alcançar a média 6.0 até 2021, patamar educacional correspondente ao de países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), como Estados Unidos, Canadá, Inglaterra e Suécia.

Criado pelo Instituto Nacional de Pesquisa Educacional Anísio Teixeira (Inep) em 2007, o Ideb sintetiza em um único indicador dois conceitos importantes para aferir a qualidade do ensino no país: O fluxo representa a taxa de aprovação dos alunos; o aprendizado corresponde ao resultado dos estudantes no Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica), aferido tanto pela Prova Brasil, avaliação censitária do ensino público, e a Aneb, avaliação amostral do Saeb, que inclui também a rede privada.

Com o Ideb, ampliam-se as possibilidades de mobilização da sociedade em favor da educação, uma vez que o índice é comparável nacionalmente e expressa em valores os resultados mais importantes da educação: aprendizagem e fluxo. A combinação de ambos tem também o mérito de equilibrar as duas dimensões: se um sistema de ensino retiver seus alunos para obter resultados de melhor qualidade no Saeb ou Prova Brasil, o fator fluxo será alterado, indicando a necessidade de melhoria do sistema. Se, ao contrário, o sistema apressar a aprovação do aluno sem qualidade, o resultado das avaliações indicará igualmente a necessidade de melhoria do sistema.

Segundo o Ministério da Educação, o Ideb também é importante por ser condutor de política pública em prol da qualidade da educação. É a ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade do PDE para a educação básica.

Praça Geraldo da Silva Maia, 175 - Centro CEP - 37900-900